quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Escola ainda recebe doações para ajudar família de vitimas em naufrágio






A Escola Municipal de Ensino Infantil e fundamental Ogilvanise Moreira de Moura, localizada no bairro de Icoaraci, ainda está recebendo doações de alimentos não perecíveis para ajudar a família das crianças que morreram vitimas de um naufrágio ocorrido próximo à ilha de Jutuba, no dia 17. Maria Gabriela Carvalho, de 6 anos, era aluna da escola e estudava na turma do Jardim II na instituição. Além dela, o seu irmão Edson Pereira Carvalho, de 2 anos, também morreu no acidente.
Comovidos com a situação, alunos e professores da Escola junto com a comunidade do entorno participaram na última terça-feira, 25, de um culto ecumênico em ação de graças às crianças que se salvaram no acidente, e também prestaram solidariedade a família das vitimas. O culto ocorreu na quadra poliesportiva da escola.
A comunidade escolar também se reuniu com moradores da área, e arrecadou alimentos que foram doados para a família após o culto. A arrecadação contou com uma ampla participação dos estudantes, que mesmo vivendo em uma área carente, não mediram esforços para ajudar ao próximo. Para a diretora escolar a mobilização mostrou o engajamento e o sentimento de solidariedade dos alunos.

 “A nossa ação nos surpreendeu muito, as crianças que estudam na escola são crianças carentes, mas mesmo assim, todos eles procuraram dar o melhor para ajudar a outra família que perdeu as crianças. O que a escola enfatizou foi que, quem compartilha multiplica, não só o alimento, mas a caridade, o apoio, e a solidariedade. A gente percebe que a solidariedade é inerente ao ser humano, cada um doou o que pode para ajudar essa família”, afirmou a diretora da escola Marlete Pinho, uma das idealizadoras da ação. Quem quiser doar alimentos não perecíveis, basta ligar para 988064108 ou 984066175.

Educação de jovens e adultos do município atende mais de 7 mil em Belém



A Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semec), amplia a cada ano os projetos e programas que buscam educar jovens e adultos, que por motivos diversos não concluíram seus estudos. O assunto foi destaque na tarde desta quarta-feira, 26, no programa “Educação e Cidadania”, na Rádio Nazaré.
Durante a gravação, a diretora de educação da Semec Socorro Aquino foi entrevistada e falou sobre os objetivos e desafios que a educação de jovens e adultos possui, principalmente para evitar a evasão dos alunos. Ela também ressaltou a motivação que os professores devem passar aos seus alunos para chegarem até a conclusão do ensino fundamental. Enfatizou ainda, que o trabalho da Secretaria Municipal de Educação não está voltado somente para o letramento dos alunos, mas, também, há a preocupação com a iniciação e capacitação profissional dos estudantes.
“Alfabetizar jovens e adultos é totalmente diferente de crianças. Os professores possuem formações especificas para terem práticas pedagógicas que estejam de acordo com a realidade e cultura dos alunos”, ressaltou Socorro Aquino.
A Educação de Jovens e Adultos (EJA) é uma modalidade de ensino da educação básica, que atende estudantes com idade a partir de 15 anos. A EJA realizada pela Semec tem a duração de quatro anos e equivale a conclusão do ensino fundamental. Hoje, são atendidos 7486 alunos, distribuídos em 222 turmas, em 43 escolas. Além da educação formal, o município também desenvolve o Projeto Piloto de Iniciação para o Mundo do Trabalho e de Geração de Renda, vinculando educação e trabalho e de acordo com as Diretrizes Nacionais de Jovens e Adultos e ao documento Marco de Belém (VI CONFITA), com cursos de informática básica, customização, estamparia e artesanato, desenvolvidos em quatro escolas municipais.
A equipe técnica de educação de jovens e adultos desenvolve ações de assessoramento e acompanhamento técnicos pedagógico, formação continuada, mutirão pedagógico e acompanhamento do projeto Extra Escolar, EJA Cultural.
Também com objetivo de conclusão do ensino fundamental, a Prefeitura de Belém, em parceria com o Governo Federal,realiza o  Projovem Urbano na capitalparaense. O Projovem Urbano possibilita a conclusão do ensino fundamental no período de 18 meses para jovens de 18 a 29 anos. Além da oportunidade de concluir os estudos, o programa oferece aos alunos a qualificação profissional inicial em diversas áreas, como: serviços pessoais, telemática, alimentação e turismo – hospitalidade.

O Movimento de Alfabetização de Jovens, Adultos e Idosos (MOVA), em Belém, também é executado pela Semec e tem como propósito alfabetizar pessoas que não tiveram a chance de frequentar as salas de aula no período adequado. Para isso, conta com a parceria de escolas municipais, igrejas e centros comunitários. Ao todo, 170 professores e 25 coordenadores integram o programa. Para ser alfabetizador do Mova é preciso ter o Ensino Médio completo e disponibilidade para ensinar e participar das formações continuadas antes e durante o projeto.
Texto: Andreza CarvalhoFoto: Ascom Semec
Secretaria Municipal de Educação (SEMEC

Merenda escolar regional é notícia na TV Nazaré


Na manhã desta quarta-feira, 26, a TV Nazaré, emissora paraense, produziu uma reportagem sobre os alimentos regionais que são utilizados na merenda da rede municipal de ensino de Belém. A equipe do veículo esteve na Escola Palmira Oliveira Gabriel, no bairro da Pedreira, onde o cardápio servido foi açaí com farinha de tapioca.
 O açaí com farinha de tapioca é uma das opções de maior sucesso entre os alunos, de acordo com o relatório de aceitabilidade da Fundação Municipal de Assistência ao Estudante (Fmae). “Minha mãe nunca mais comprou açaí para a minha casa, o que me deixa triste. Mas agora eu tomo aqui na minha escola. Eu sempre tomo duas vezes porque eu adoro”, contou a aluna Larissa Silva, do Jardim II, uma das entrevistadas pela reportagem.
 O açaí consumido pela rede municipal de ensino vem da produção da agricultura familiar, que também fornece outros alimentos regionais, como: o jambu, a chicória, o cariru, a pupunha, entre outros.
“O cardápio é elaborado pela equipe de nutricionistas responsáveis, respeitando os hábitos alimentares, a cultura alimentar da localidade e uma alimentação saudável e adequada para cada faixa etária”, afirmou a coordenadora de nutrição da Fmae, Carmem Brandão. 
Texto: Jolse Quinto
Foto: Tássia Barros – Comus

Secretaria Municipal de Educação (SEMEC)

Projeto de horta escolar é destaque novamente na imprensa nacional




Distante cerca de 30 minutos de barco da ilha de Mosqueiro, a Unidade Pedagógica Maria Clemildes, localizada na comunidade do Caruaru, será a próxima escola a ganhar visibilidade nacional no jornal “Fala Brasil”, da TV Record. Uma equipe do veículo acompanhou, nesta quarta-feira, 26, a implantação de uma horta escolar na unidade.
A iniciativa faz parte do projeto “Educando com a horta escolar e a gastronomia”, executado pela Fundação Municipal de Assistência ao Estudante (Fmae), da Prefeitura de Belém, cujo objetivo é fazer com que os alunos participem de todo o processo da construção da horta até a colheita e degustação dos itens, e, paralelamente, repassar a eles conteúdos pedagógicos de disciplinas como Ciências, Geografia, Matemática, entre outras.
Assim, além de um espaço de cultivo, o projeto acaba funcionando como um laboratório vivo. “Os alunos participam de toda a descoberta e, depois, passam a consumir esses alimentos durante as refeições”, explicou a nutricionista da Fmae, Priscila Lins.
Para o ano de 2014 estava prevista a implantação de apenas cinco hortas escolares, mas, até agora, 18 já foram criadas. A proposta, com o sucesso do projeto, é de que todas as unidades de educação de Belém sejam contempladas com uma unidade. Cada escola beneficiada recebe instrumentos para a criação da horta, como carro de mão, mangueira, regador, sementes e enxada, por exemplo.
Durante a implantação da horta escolar na unidade pedagógica, os alunos puderam conhecer mais sobre os vegetais. Para o estudante Willam Souza, de 11 anos, o cultivo de alimentos é rotina. “Meu pai planta mandioca para fazer farinha e vender. Eu sempre acompanho tudo. Agora, vou poder plantar outros vegetais e saber mais sobre eles”, disse. Entre as mudas que foram plantadas na escola estão a do jambu, chicória, couve, cheiro verde, entre outras. 
O projeto chama atenção, entre outras questões, por conta dos altos índices de obesidade infantil no Brasil. A rede municipal de educação de Belém já conta com uma alimentação baseada em alimentos saudáveis, como frutas, verduras, peixes e carne, todos oriundos da agricultura familiar.
Para o presidente da Fmae, Walmir Nogueira, o projeto tem o diferencial da participação dos alunos. “O projeto interliga três questões importantes para a educação que são: a ambiental, a nutricional e a pedagógica. Além disso, com a prática na escola é possível melhorar a alimentação de forma sustentável”, afirmou.
Texto: Aline SaavedraFoto: Ascom SemecSecretaria Municipal de Educação (SEMEC)

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Prefeitura disponibiliza link para consulta do cartão Caixa

A Prefeitura Municipal de Belém disponibiliza a todos OS Servidores Públicos Municipais, Que fizeram o cadastro na Caixa Econômica Federal, um elo Para Que possam saber a qua Agência pertencem, se para o Caso, finalizar o Contrato de Abertura da Conta e, se estiver Já Disponível, Receber o Cartão. Para Acesso ter, basta Clicar no link ao Lado "Consulta de Contas Caixa". 

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Ampla programação marca o encerramento da 3ª Semana do Bebê



Para coroar o sucesso da 3ª edição da Semana do Bebê, a Prefeitura de Belém, realizou, na manhã desta sexta-feira, 21, na Praça Dorothy Stang, no bairro da Sacramenta, uma ampla programação que marcou o encerramento do evento, com a participação de secretarias municipais, órgãos parceiros, comitiva do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), que é apoiadora da iniciativa, e a comunidade em geral.

A líder comunitária Cilene de Oliveira, mãe de três filhos, acompanhou e aprovou a programação, que contou com apresentações culturais de dança, teatro e música; brincadeiras, exposições e avaliação nutricional de mães e crianças. “O evento é um grande incentivo para que as mães e os pais deem mais atenção aos seus filhos, pois mostra a importância de cuidados essenciais, como a vacinação, amamentação, alimentação e educação. Nossas crianças precisam dessa atenção para serem pessoas felizes e saudáveis no futuro”, pontuou.

Para a coordenadora do Programa de Sobrevivência e Desenvolvimento Infantil da Unicef no Brasil, Cristina Albuquerque, todos os dias devem ser dedicados aos bebês e às crianças. “Nossa preocupação com elas deve ser constante, para que possamos vencer os desafios e fazer valer seus direitos. Iniciativas como esta mobilizam a sociedade em prol deste objetivo e têm o total apoio do Unicef. O município de Belém está de parabéns”, destacou Cristina.

O prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, também parabenizou a todos que participaram da Semana do Bebê e disse que o evento ganhou a dimensão que merecia, inclusive com a Lei 9.071/2014, que foi sancionada durante esta semana e que colocou o evento no calendário oficial do município.

“A Semana do Bebê e todas as ações envolvidas reforçam um trabalho que é feito e que vai continuar sendo feito durante todo o ano. É a reafirmação do compromisso com a primeira infância, desde o pré-natal, com as mães sendo acompanhadas nas unidades de saúde, com o incentivo ao parto normal e, a partir daí, a atenção com o desenvolvimento da criança, com a alimentação adequada, etc. Com tudo isso, iremos avançar muito em favor das crianças na nossa cidade”, enfatizou o prefeito.

Foram, ao todo, cinco dias de palestras, oficinas, serviços, ações educativas e diversas atividades voltadas ao direito à sobrevivência e ao desenvolvimento de crianças até seis anos de idade. Uma vasta agenda que atendeu mais de 60 mil pessoas em Belém, Icoaraci, Outeiro e região das Ilhas. “Graças à dedicação dos parceiros que atuaram juntos nessa iniciativa e à participação massiva da população, a Semana do Bebê foi um grande sucesso e estamos aqui celebrando este momento. Queremos reforçar o compromisso de que as políticas públicas que garantem o direito da criança e do adolescente possam ser acessadas por todas as famílias do nosso município”, ressaltou a coordenadora geral da 3ª Semana do Bebê, Adelma Dantas.

Brincadeiras – O projeto “Brinca Belém”, da Secretaria Municipal de Esporte, Juventude e Lazer (Sejel) foi um dos grandes atrativos para a criançada que participou da Semana do Bebê, ao longo de toda a programação. Vinte professores atenderam cerca de 900 crianças nas cinco edições do programa, realizadas nos bairros da Pratinha II, Pedreira, Val-de-Cans, Condor e Tapanã.

Os filhos da dona de casa Cristiane Ramos, Carlos Manuel e Caio Gabriel, aproveitaram bastante a cama elástica e o minhocão, nesta sexta-feira, durante o encerramento da programação. “Eles estão se divertindo muito. E o que é melhor, gratuitamente”, festejou a dona de casa.

Texto: Lilianne Villacorta
Foto: Oswaldo Forte

Semec foi destaque no xadrez




A noite desta quinta-feira, 20, foi de xadrez nos Jogos dos Servidores de Belém (Josbel). A competição, realizada no auditório da Secretaria Municipal de Esporte, Juventude e Lazer (Sejel), contou com a participação de jogadores da Sejel, da Secretaria Municipal de Educação (Semec) e Guarda Municipal e teve cinco rodadas. Durante três horas, as duplas demonstraram muita concentração nas partidas até que fossem conhecidos os vencedores. 

O servidor da Semec Adailton Brito conquistou o bicampeonato na categoria individual. “É sempre bom conquistar um título. Porém, o que vale mesmo é reencontrar amigos de outras secretarias, viver essa integração que o Josbel nos proporciona e praticar um esporte. A vitória é um bônus", destacou.
A Semec totalizou a maior pontuação entre as secretarias, conquistando o troféu de primeiro lugar para o órgão.

O guarda municipal Mauro Pena participou pela primeira vez dos Jogos e, embora não tenha prática com o xadrez, fez questão de representar a Guarda e mostrar um pouco do que sabe. “É uma oportunidade de termos acesso ao esporte dentro de programações do município. O Josbel com certeza envolve qualidade de vida, tornando o servidor mais produtivo na sua rotina de trabalho. Competi apenas com a experiência de treinos no xadrez, mas, no ano que vem, venho preparado em busca do título”, disse.


Texto: Aurea Gomes
Foto: Ascom SEJEL
Secretaria Municipal de Esporte, Juventude e Lazer (SEJEL)

Semec encerra exposição de trabalhos



Os últimos dias de alunos e professores da rede municipal de ensino foram marcados com muito aprendizado e troca de experiências. A Secretaria Municipal de Educação (Semec) proporcionou no período de 17 a 19 de novembro a XII Mostra de Saberes, o II Seminário Práticas de Alfabetização e a I Feira Cultural do Projovem, com o tema “Identidades, Culturas, Memórias e Saberes Amazônicos”. O objetivo da programação foi socializar as várias experiências exitosas realizadas ao longo deste ano em diversas escolas e unidades da rede municipal de ensino. O evento aconteceu no Boulevard de Feiras e Exposições e no Teatro Maria Sylvia Nunes, na Estação das Docas.

“Essa programação veio para enriquecer o conteúdo dos professores. A receptividade foi muito grande, tivemos muitos trabalhos apresentados. Todas as escolas queriam estar presentes e os alunos também se envolveram muito durante a programação”, ressaltou a diretora de educação da Semec, Socorro Aquino.

O encerramento da programação foi marcado por duas palestras de autores conceituados nacionalmente. A primeira foi voltada aos professores das Unidades de Educação Infantil, e abordou o tema “Currículo e as diferentes linguagens: abordagens teórico-metodológicas na Educação Infantil”, ministrada pelo professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Gabriel Junqueira Filho.  A segunda palestra foi ministrada pela professora presidente do Grupo de Estudos sobre Educação Metodologia de Pesquisa e Ação (Geempa), Esther Grossi, com o tema “Aprendizagem no ensino fundamental”, que na ocasião realizou de uma sessão de autógrafos de livro “A festa está dentro de nós”, o trigésimo de sua autoria.
 





Durante os três dias de evento, alunos da Educação Infantil, do Ensino Fundamental, da Educação para Jovens e Adultos (EJA) e do Movimento de Alfabetização de Jovens e Adultos (Mova) expuseram projetos desenvolvidos nas escolas relacionados à temática do evento. Alunos e profissionais do Programa Nacional de Inclusão de Jovens (ProJovem Urbano), também realizam exposições de trabalhos desenvolvidos no decorrer do ano,  com objetivo de apresentar a importância do ensino teórico e prático da qualificação profissional no programa.

“Todos os projetos que vi aqui estão muito bons, principalmente os de leitura. Sei muito bem da importância que a leitura tem na vida, hoje está sendo uma ótima oportunidade de incentivar este hábito em nós, estudantes”, disse a aluna da Escola Municipal Palmira Lins de Carvalho, Maria Julia Costa. “Também estou adorando as atrações artísticas do evento”, completou a estudante.
Diversas atrações culturais fecharam o evento, entre elas, o grupo Proarte, conjunto musical de professores da Semec, coral da Escola Municipal Palmira Lins de Carvalho e a apresentação de Dom Casmurro- o show, com o Grupo Versivox e a Companhia teatral Nós Outros.

Texto: Andreza Carvalho
Foto: ASCOM SEMEC
Secretaria Municipal de Educação (SEMEC)

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Semec abre exposição de projetos na Estação das Docas





Um dos grandes desafios da educação é inserir em seu processo a diversidade cultural, para tornar crianças, adolescentes, jovens e adultos cidadãos mais políticos e comprometidos com o seu local. Com esse foco, a Secretaria Municipal de Educação (Semec) deu início, nesta segunda-feira, 17, à XII Mostra de Saberes, II Seminário Práticas de Alfabetização e I Feira do ProJovem, cujo tema é “Identidades, Culturas, Memórias e Saberes Amazônicos”.
O objetivo dos eventos é socializar as experiências pedagógicas e culturais desenvolvidas pela comunidade escolar nos espaços da rede municipal de ensino, neste ano. Alunos da Educação Infantil, do Ensino Fundamental, da Educação para Jovens e Adultos (EJA) e do Movimento de Alfabetização de Jovens e Adultos (Mova) irão expor, durante toda a programação, que segue até a próxima quarta-feira, dia 19, seus trabalhos, por meio de apresentações culturais, poesia, dança, comunicação oral, banners e apresentações de vídeos.
A cerimônia de abertura teve início às 17 horas, no Teatro Maria Sylvia Nunes, da Estação das Docas, e contou com a presença do prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, e da secretária municipal de Educação, Rosinéli Salame, entre outras autoridades.
“A união desses eventos está unificando a educação do município, porque eles consolidam os exemplos que serão expostos. Os professores estão aqui para apresentar as suas boas práticas, para disseminar na rede, o que demonstra a grande vida produtiva dos nossos professores e também a interação com os alunos”, disse o prefeito Zenaldo Coutinho.
Além da oportunidade de socializar as diversas experiências vividas pelos profissionais da educação, a Mostra de Saberes também se caracteriza como um evento científico, que tem como ponto principal o debate sobre a educação pública municipal.
“Participar desta mostra é enriquecedor, uma vez que ela possibilita essa troca de experiências. É um grande aprendizado”, afirmou a professora da Unidade de Educação Infantil Passo a Passo, Ruth Machado. “Apesar de meus alunos ainda não saberem ler, os projetos de leitura que estou vendo aqui contribuem muito como base para o nosso trabalho”, completou a professora.
A Feira Cultural do ProJovem conta com a participação de alunos e profissionais do Programa Nacional de Inclusão de Jovens (ProJovem Urbano), com objetivo de apresentar a importância do ensino teórico e prático da qualificação profissional no programa.
“Durante esses dias, os professores poderão mostrar seus trabalhos e observar o que precisam aprender, com o objetivo de cumprir com as exigências que a didática moderna solicita para uma educação de qualidade”, pontuou a secretária municipal de Educação, Rosinéli Salame.
Paralelamente, ocorre também o II Seminário Práticas de Alfabetização, por meio da apresentação oral de professores que socializam trabalhos sobre as temáticas do seminário. O evento é uma realização da Semec, por meio do Centro de Formação de Professores, o qual desenvolve em Belém as ações do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC/MEC).
A XII Mostra de Saberes da Semec, o II Seminário Práticas de Alfabetização e a I Feira do ProJovem acontecem até esta quarta-feira, 19, no Boulevard de Feiras e Exposições e no Teatro Maria Sylvia Nunes, na Estação das Docas, das 9 às 21 horas.


Texto: Andreza Carvalho
Foto: Alessandra Serrão - NID/Comus
Secretaria Municipal de Educação (SEMEC)