quarta-feira, 1 de julho de 2015

Projetos de Educação incentivam a leitura e escrita na rede municipal


Na busca pelo incentivo às práticas da leitura e escrita, a Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semec) realizou nesta terça-feira, 30, o lançamento de mais dois projetos que beneficiam não só as escolas da rede, mas todos os profissionais de Educação: o  “I Concurso de Redação” e  o “Prêmio Mira: Melhores Índices de Resultados Avaliativos da Rede Municipal de Ensino”.
Para a secretária municipal de Educação, Rosinéli Salame, estes projetos são oportunidades que vêm  contribuir na soma dos festejos dos 400 anos da cidade de Belém de forma a mostrar através dos alunos, o avanço considerável da educação no município. “Nós pretendemos destacar os valores da nossa cidade, e ao mesmo tempo estimular o crescimento do Ideb, através deste elo da leitura com a escrita.
 Assim, mostraremos que Belém é capaz de se promover dentro do cenário educacional do Pará e do Brasil”, ressaltou.
A cerimônia de lançamento ocorreu no salão Peróla da Secretaria Municipal de Educação e contou com apresentações culturais dos alunos das escolas Augusto Meira Filho e Ciro Pimenta. O Coral da Semec também esteve presente. Na ocasião, foram expostos os critérios de participação dos concursos, de classificação e de seleção, além do período de inscrição.
Programação cultural marca lançamento de novos projetos de incentivo à produção literária de alunos e professores da rede municipal.

O I Concurso de Redação trabalhará com o tema “Belém patrimônio nosso”. É direcionado aos alunos, professores e servidores ativos e inativos da rede municipal de ensino, na intenção de desenvolver a produção da leitura e da escrita nos participantes e que seus textos sejam valorizados como produções culturais importantes para a coletividade no contexto das comemorações dos 400 anos de Belém.
Os participantes (alunos da educação infantil, do ensino fundamental, da Educação de Jovens e Adultos – EJA , do Projovem e do Movimento de Alfabetização de Jovens e Adultos e Idosos –Mova, professores e servidores) serão divididos em onze categorias. Dez redações de cada categoria serão selecionadas e inseridas em um livro, que será lançado em janeiro de 2016, na comemoração dos 400 anos da capital. Os primeiros lugares de cada categoria serão premiados.
Para o aluno Lohan da Conceição, do 2º ano da Escola Ciro Pimenta, o projeto veio como uma oportunidade única para expor o que mais gosta de fazer, que é escrever. “Eu vou participar do I Concurso de Redação, fazer parte desses projetos me ajuda muito em sala de aula já que me sinto mais empolgado em concorrer a prêmios. Já ganhei um tablet ano passado, e pretendo ganhar mais prêmios e dar maior visibilidade à minha escola”, frisou.
No concurso, as produções da Educação Infantil deverão ser em forma de desenho, devidamente supervisionadas pelo professor. Já dos alunos do Ciclo I deverão ser textos com desenho, também acompanhados pelo professor. As demais categorias deverão apresentar no mínimo dez e no máximo trinta linhas, redigidas pelo próprio concorrente. As inscrições serão realizadas no período de 12/08 a 11/09/15.
A diretora da Escola Maria Luiza Pinto Amaral, Elizandra Pinto, participou do lançamento e aproveitou para falar dos métodos que serão utilizados pela unidade escolar no andamento desses dois projetos. “Vamos organizar passeios com os nossos alunos e professores pelos pontos turísticos da nossa cidade. Queremos estimular a escrita através de vivências, além disso, vamos trabalhar com a interdisciplinaridade, formar grupos de estudo e mostrar a importância do projeto para que possamos obter um bom retorno para o nosso município e chegar à meta do nosso Ideb”, contou.
O I Prêmio Mira: Melhores Índices de Resultados Avaliativos da Rede Municipal de Ensino acontecerá ao longo do ano letivo de 2015, tomando como referência os resultados das avaliações em larga escala nacional e municipal, cuja divulgação está prevista para o 1º semestre de 2016.
Serão premiadas as três escolas de melhor pontuação na Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA) e no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), nas séries iniciais e finais do ensino fundamental, bem como alunos, professores, coordenadores pedagógicos e diretores de escolas.

Texto: Natasha Albarado
Foto: Ascom Semec
Secretaria Municipal de Educação (SEMEC)



terça-feira, 30 de junho de 2015

Semec inicia etapa de entrega de documentação para novos concursados





Iniciou nesta segunda feira, 29, o prazo para comparecimento, na Secretaria Municipal de Educação (Semec), dos 220 candidatos aprovados para cadastro de reservas dos dois últimos concursos públicos realizados pela secretaria. Os novos concursados devem comparecer a sede da Semec, até o dia 3 de julho, munidos da documentação necessária.

“Este é o momento em que é feita a entrega e verificação da documentação. Após esta etapa, os candidatos serão encaminhados para a realização do exame médico, que ocorrerá no período de 6 a 10 de julho, nos horários de 8h30 às 11h e 14h30 às 17h”, explicou a técnica do Departamento de Recursos Humanos (DERH) da Semec, Rosileide Leão.

Dentre os convocados estão 202 profissionais do ensino superior de concurso público realizado em 2011, que irão contemplar Belém, Mosqueiro e Outeiro nos cargos de técnicos pedagógicos; professores licenciados nas áreas de atuação da educação infantil, séries iniciais  do ensino fundamental e/ou educação de jovens e adultos (EJA), nas disciplinas de artes, geografia, história, educação física, matemática, língua portuguesa e ciências.

No mesmo dia, ainda foram convocados 18 profissionais do ensino superior do concurso público Nº 01/2012, para ocupar cargos de administrador, arquiteto, assistente social, bibliotecário, contador, fisioterapeuta, psicólogo e fonoaudiólogo.

A expectativa dos convocados é grande. A professora de educação infantil Regina Nunes não escondia a ansiedade e o sorriso no rosto. “Estou muito feliz por ser chamada, a prefeitura mostra cada vez mais que está cumprindo com os acordos assumidos, a demanda é grande, sem dúvida, e eu espero poder contribuir com este trabalho que vem sendo desenvolvido com excelência”, ressaltou.
Até a segunda quinzena do mês de agosto de 2015, todos os convocados já estarão no exercício de suas funções.

As convocações e a documentação solicitada podem ser encontradas no site do Diário Oficial do Município de Belém, nas publicações do dia 12 e 17 de junho. Para conferir, basta acessar www.belem.pa.gov.br/diarioom .

Texto: Natasha Albarado
Foto: Acom/Semec
Secretaria Municipal de Educação (SEMEC)

 

Alunos disputam 1º Festival de Futsal para a EJA






A nação brasileira é apaixonada por esportes, principalmente futebol, seja como atleta, torcedor ou simplesmente admirador. Com o objetivo de estimular a prática esportiva, a disciplina, a disputa saudável, e realizar a interação de alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA), a Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semec) realiza neste sábado, 27, e domingo, 28, o I Festival de Futsal para a EJA. Os jogos ocorrem de 8 às 12hs e de 14 às 17hs, no Ginásio de Esportes Altino Pimenta, na Doca de Souza Franco.

Ao todo, 17 escolas municipais da capital, reunindo também os distritos de Icoaraci, Outeiro e Mosqueiro, disputam o festival, totalizando 270 inscritos. Os alunos foram distribuídos em categorias, de acordo com a idade.

Um dos ganhadores da primeira chave, 1ª categoria, de 15 a 17 anos, masculino, disputada na manhã de hoje, foi o time da escola municipal João Carlos Batista, localizada no bairro da Cabanagem. A equipe balançou a rede três vezes contra o time da escola Parque Amazônia, que não fez nenhum gol.  
“Fazer qualquer esporte é muito bom. A gente treinou bastante, fizemos melhor agora e se Deus quiser vamos levar o troféu para a nossa escola. É muito bom representar a escola que estudamos”, disse o artilheiro do jogo, Alex Eduardo Fiel, que fez dois gols na partida.

Jogaram também as escolas Avertano Rocha, que ganhou da escola Ciro Pimenta por 2 a 0, e o Liceu, que ganhou da escola Madalena Raad por 1 a 0. Nos amistosos, ainda jogaram equipes das escolas Florestan Fernandez, Gabriel Lage, Eidorfe Moreira (Escola Bosque), Maroja Neto e Palmira Gabriel.

Cada time foi acompanhado por um representante da escola. A coordenadora da EJA na escola João Carlos Batista, Stefany Freitas, elogiou a iniciativa, que deu aos alunos oportunidades que ultrapassam o ginásio esportivo. “A gente percebe, por exemplo, que esses alunos quase nunca ou nunca haviam saído do bairro onde moram. Participar de um festival e ter um sábado diferente é uma chance que muitos deles nunca tiveram”, disse.  

“Eles trabalham de dia e estudam a noite. Tenho certeza que a socialização já é um ganho muito grande, independente da vitória”, revelou o responsável pelo time da escola Maroja Neto, de Mosqueiro, Arnatif Bechara.

Para a diretora do departamento de educação física da Semec, Elizabet Gomes, o festival está contando com uma boa participação de alunos para um primeiro evento e a meta é inserir a atividade no calendário escolar da secretaria.

“A ideia de fazer um festival direcionado para os alunos da EJA foi da técnica pedagógica Aline Marinho, que observou a grande participação destes alunos nos jogos escolares do ano passado. E, hoje, percebemos que de fato eles participam, gostam e isso tudo é importante para a socialização, para incentivar a prática esportiva e para dar uma opção de lazer para todos. Nosso objetivo é dar continuidade nos próximo anos”, afirmou.

Jogam no período da tarde as escolas: Honorato Filgueiras (Jurunas) X Nestor Nonato (Jurunas); Stellina Valmont (Terra-Firme) X João Carlos Batista (Cabanagem); Liceu (Icoaraci) X João Carlos Batista (Cabanagem) na categoria 3ª e 4ª categoria. Os responsáveis pela arbitragem das partidas são os árbitros da Federação Paraense de Futsal.

Texto: Aline Saavedra
Foto: Acom/Semec / Alessandra Serrão - NID/Comus
Secretaria Municipal de Educação (SEMEC)

Ensino em Belém é destaque em programa do Canal Futura





Uma professora que ensina Ciências, Matemática e Língua Portuguesa por meio de poesias. Dois alunos gêmeos que tiram notas máximas, participam efetivamente das atividades extra-curriculares da escola e tocam instrumentos musicais. Uma escola pública municipal localizada na periferia e que está o tempo todo com as portas abertas para a comunidade e  colabora para a construção de uma sociedade melhor.

Esses foram alguns dos aspectos que tiveram destaque no programa Destino Educação Brasil, do Canal Futura, canal educativo das Organizações Globo, que será  exibido nesta segunda-feira, 29, a partir das 20h, e que revela um pouco da rotina da escola municipal Maria Madalena Raad, localizada no distrito de Icoaraci.

O objetivo do programa foi mostrar as diferentes realidades em escolas localizadas nas cinco regiões do Brasil e valorizar as experiências educacionais bem sucedidas e os profissionais que as executam.

As gravações para o Canal Futura ocorreram durante a segunda semana do mês de dezembro de 2014. A equipe, composta por cinco pessoas, passou cinco dias na escola conhecendo o dia a dia de cada um e indo nas casas dos personagens principais: os gêmeos Elias e Eliel Silva da Costa, 9, do 4º ano e a professora da turma, Ivone Pantoja Santos. No período, a equipe registrou desde o momento em que os personagens acordavam, até as aulas de música dos alunos na Fundação Carlos Gomes.

O projeto Educando com a Horta Escolar e a Gastronomia, executado pela Fundação Municipal de Assistência ao Estudante, Fmae, também foi explorado. A reportagem mostrou a horta implantada na Escola Municipal Pedro Demo, localizada no distrito de Outeiro. No local, as crianças da educação infantil mostraram como fazem para plantar verduras e hortaliças como couve, chicória e tomate e como é feito o processo de colheita. Os alimentos que são servidos na merenda escolar, com base em alimentos regionais também foram mostrados. O açaí foi o alimento servido na ocasião, o que revelou um pouco da cultura paraense.

Para a coordenadora de conteúdo do canal Futura, Kitta Eitter, o Estado do Pará tem uma personalidade própria e muito forte, assim como a maneira com que os profissionais que atuam nas escolas acolhem os alunos, pais e visitantes.

“Foi possível perceber, principalmente na escola Madalena Raad, onde ficamos por mais tempo, uma escola que está sempre receptiva, tanto para o aluno quanto para a comunidade. A alimentação que é dada para os alunos chama a atenção em todas as escolas. É um cuidado muito grande com a educação e isso faz a diferença, o empenho coletivo”, revelou a coordenadora.

O projeto Memória da Literatura do Pará, que incentiva a leitura por meio da descoberta de obras literárias e da vida de autores paraenses, e a Parada da Leitura, que oferece livros gratuitos e de maneira acessível à sociedade, implantada na parada de ônibus em frente ao terminal rodoviário em Belém, foram alvo também da reportagem.

Diretora da escola Madalena Raad na época, Dorvalina Silva, já trabalhou em outros espaços educativos e aponta que, na escola, são vários os profissionais empenhados com a educação e trabalhos desenvolvidos que vêm rendendo bons frutos. “A escola tem vários pontos positivos. Está localizada em uma área periférica e permite levar a educação para a comunidade com qualidade e em tempo integral, pois existem espaços para desenvolver outras atividades, como a biblioteca que possui trabalhos bem consistentes”, frisou.

Um bom exemplo de que as portas das escolas estão sempre abertas é a quadra de esportes que atende a população ao redor para a realização de jogos previamente agendados.

Ao final, a turma dos alunos Elias e Eliel construíram uma história, em forma de mosaico expondo suas opiniões sobre a educação na escola e o que desejam para o futuro. Para os estudantes, o fato de  serem protagonistas de um programa foi uma surpresa que irão lembrar para sempre. “Agora que eles vieram me deu mais vontade de estudar. Quando eu crescer quero ser músico, primeiramente, e chefe de cozinha”, disse Elias.  “Foi uma coisa inesperada. Nunca passou pela minha cabeça que ia acontecer isso com a gente. A partir desse dia eu nunca mais vou esquecer o que aconteceu”, complementou o irmão Eliel.

Texto: Aline Saavedra
Foto: Ascom Semec / Samdy Mendes/ Comus
Secretaria Municipal de Educação (SEMEC)

Encontro reúne alunos participantes do projeto Conheça Seu Município









Há quase um mês, alunos e professores da rede municipal de ensino embarcaram em uma viagem a Portugal que marcou o início de novos caminhos na educação do município. Na manhã desta sexta-feira, 26, relatos, histórias e muito conhecimento foram compartilhados entre os viajantes e representantes da Secretaria Municipal de Educação, na sede da Semec.

“Quando chegamos ao aeroporto, em Portugal, percebemos que iríamos encontrar uma diversidade de pessoas e culturas. Fomos muito bem acolhidos por eles, foram muito calorosos, parecia coisa de irmão. Me senti no Brasil”, relatou o aluno Cristhian Monteiro, de 14 anos. “Posso dizer que conhecemos o reino maravilhoso que o autor, Miguel Torga, falava em seus poemas que líamos por lá”, concluiu o aluno do Liceu Escola de Artes e Ofícios Mestre Raimundo Cardoso.

O intercâmbio cultural faz parte do projeto Conheça o seu Município, que é desenvolvido pela Secretaria Municipal de Educação, por meio do Sistema Municipal de Bibliotecas Escolares, em parceria com a Casa de Estudos Luso-Amazônicos Cela/UFPA. O objetivo é incentivar os alunos da rede municipal a conhecerem e explorarem cidades homônimas entre o estado do Pará e Portugal, em seus mais variados aspectos, além de estimular o conhecimento sobre educação patrimonial e cultural entre as cidades.

Ainda durante o encontro, a secretária de educação, Rosinéli Salame, agradeceu a todos que contribuíram para o projeto acontecer e, destacou, a confiança depositada pelos pais dos alunos no êxito do programa. “Estamos todos felizes pelos resultados que foram alcançados. Esperamos que não fique só na lembrança, mas que os alunos mantenham tudo que lá foi absorvido, inclusive as amizades. Que eles também possam replicar as experiências e mostrar tudo que foi adquirido nesse período para os seus colegas de turma”, ressaltou.

“O intercâmbio vai entrar para o nosso calendário escolar. Não garantimos que sempre será com destino internacional, pois no nosso país também temos diversos destinos que contribuem para a produção de conhecimento sobre a nossa história”, completou a secretária.

Intercâmbio - A viagem dos estudantes paraenses aconteceu no período de 30 de maio a 14 de junho, onde eles puderam vivenciar a rotina dos estudantes locais, frequentar escolas, museus, pontos turísticos, e conhecer as cidades de Bragança, Porto e Lisboa, no qual fica localizado o distrito de Belém. Os estudantes ficaram hospedados na casa de alunos portugueses que participaram do projeto em Belém, em junho do ano passado.

“A palavra que define esse momento é agradecimento. Por tudo que passamos nesses 15 dias de viagem. São conquistas que o tempo não apagará, porque as amizades, os vínculos, as experiências, os conhecimentos adquiridos serão eternos”, disse a aluna da Escola Republica de Portugal, Danile Vitória Sousa.

A comitiva era formada por alunos das escolas Honorato Filgueiras (Jurunas), Edson Luís (Guamá), República de Portugal (Marambaia) e Liceu Escola de Artes e Ofícios Mestre Raimundo Cardoso (Icoaraci), além de um professor por escola, um coordenador da Casa de Estudos Luso-Amazônicos Cela/UFPA e um coordenador da Semec. O critério utilizado para a escolha dos alunos foi, assiduidade, envolvimento nos projetos desenvolvidos na escola, pontualidade e boa nota escolar.

“Essa viagem foi um momento muito grandioso. Lá, tivemos a oportunidade de mostrar como trabalhamos a educação em Belém. Não só escutamos as experiências relatadas por eles, mas também pudemos falar e possibilitar a troca de saberes”, pontuou a diretora da escola Edson Luís, Sandra Oliveira.

Texto: Andreza Carvalho
Foto: Acom/Semec
Secretaria Municipal de Educação (SEMEC)